terça-feira, 26 de agosto de 2014

Conquistas sociais são o maior legado do governo Dilma

A campanha eleitoral tem, entre outras vantagens, a de promover um debate mais amplo sobre o Brasil que temos e o Brasil que queremos. Portanto, não é a escolha do candidato A ou B, mas a escolha de um plano para o país.

Desde a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002, o país vive um amplo processo de mudanças tendo a inclusão social como norte das ações de governo. A reeleição de Lula e a eleição de Dilma, em 2010, representaram a continuidade e ampliação desse projeto.

A grande marca dos governos Lula e Dilma foi manter o controle da inflação com desenvolvimento econômico e social, políticas públicas progressivas, geração de empregos, aumento da renda e proteção dos direitos trabalhistas. Aqueles que hoje criticam, quando estavam no governo mantiveram o controle da inflação às custas de muita quebradeira da economia nacional, desemprego e arrocho dos salários.

Os pessimistas de plantão travestidos de economistas diziam há dez anos que o aumento do salário mínimo representaria um aumento do desemprego e da informalidade. A realidade e a decisão política dos governos de Lula e Dilma mostraram o contrário.

Desde 2002, foram 20 milhões de empregos com carteira assinada gerados, acompanhados de uma política de valorização do salário mínimo que teve aumento real de 75%. Para se ter uma ideia, o governo Lula, em oito anos, gerou 15,3 milhões de empregos, ante os 5 milhões dos oitos anos do governo FHC. 

A luta sindical também se transformou. Nos oito anos de governo FHC, os trabalhadores enfrentaram um brutal retrocesso das relações de trabalho com o desmonte da legislação trabalhista. Com os salários corroídos pela inflação – que ele diz ter controlado –, os trabalhadores lutavam para assegurar direitos e frear o desemprego, que atingiu o número recorde de 11,5 milhões de trabalhadores.

Nos governos Lula e Dilma, a luta passou a ser para ampliar os direitos dos trabalhadores. As negociações coletivas garantiram aumento real em 95% dos casos, e a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) passou a compor a pauta de boa parte das categorias profissionais, tornando-se uma espécie de 14° salário.

Houve avanço também na regulamentação de diversas categorias, com destaque para as trabalhadoras domésticas, uma das mais antigas profissões que ainda não gozavam de direitos básicos, como jornada de trabalho, piso salarial e férias. Não foi à toa que a regulamentação foi considerada como o fim efetivo da escravidão no Brasil.

Mas não só a renda aumentou, como foi melhor distribuída. Mais de 36 milhões de brasileiros saíram da extrema pobreza e 42 milhões passaram a compor a chamada classe C, promovida principalmente por programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, tão criticado pelas viúvas de FHC, que não conseguiram diminuir a diferença entre ricos e pobres, ao contrário, durante o governo tucano esta só fez aumentar.

Os governos Lula e Dilma deram dignidade à vida de seis milhões de brasileiros com o Minha Casa, Minha Vida, o maior programa habitacional da história do Brasil, sendo 60,7% destinadas às famílias com renda mensal até R$ 1.600,00, o que foi acompanhado da ampliação do acesso ao crédito imobiliário.

Na saúde, apesar dos problemas ainda existentes, o governo deu passos importantes com o programa Mais Médicos, levado a mais de cinco mil municípios que tinham escassez desses profissionais, beneficiando 50 milhões de brasileiros. 

Um jovem que tem 20 anos hoje, tinha apenas oito anos na eleição de Lula em 2002. Esse jovem experimenta uma transformação na educação e no mercado de trabalho.

Em 12 anos de governos de Lula e Dilma foram criadas 282 escolas técnicas federais, três vezes mais do que foi construído em quase um século de história do Brasil. A qualificação profissional, um dos maiores gargalos do país, ganhou o Pronatec, que tem 6,8 milhões de matrículas, em sua maioria jovens e mulheres.

O ensino superior também deixou de ser um sonho para os jovens de baixa renda, com o acesso democratizado com o Prouni, a ampliação do financiamento estudantil e o aumento de vagas nas universidades públicas. O número de matrículas dobrou nas universidades, passando de 3,7 milhões para mais de 7 milhões.

A campanha do candidato neoliberal e conservador Aécio Neves, até agora, reafirma que manterá os programas sociais, justamente porque não tem proposta. Quando o seu partido, o PSDB, estava no governo demonstrou que no que se refere à inclusão social a meta é cortar verbas. É o que eles chamam de “ajustes”.

Diferentemente de Lula e Dilma, em que o Estado é o agente promotor das mudanças sociais e econômicas, a proposta de “ajustes” e “redução das despesas públicas” de Aécio segue a cartilha neoliberal (estabelecida pelo sistema financeiro) que tem levado milhões ao desemprego na Europa.

É por tudo isso que o processo eleitoral que vivemos tem o desafio de decidir se o Brasil vai continuar na trajetória de desenvolvimento com inclusão e conquistas sociais. Ou se o país fará uma meia volta em direção ao que a oposição chama de “fortes ajustes”, que significam retrocesso às políticas neoliberais antipopulares e antinacionais.

sábado, 23 de agosto de 2014

Aécio desistiu de comício em Ilhéus

Aécio cancela evento no sul da BA

O candidato a presidente da República pelo PSDB, Aécio Neves, manteve a viagem à Bahia, neste sábado, mas cancelou os comícios previstos para Itabuna e Ilhéus.
O presidenciável tucano estará em Salvador para lançar o programa Nordeste Forte. O compromisso está agendado para as 9 horas, em um espaço de eventos na Avenida Tancredo Neves.

O Nordeste Forte, segundo a assessoria de Aécio, reúne propostas tributárias e investimentos em logística, além de ações na área social, como o Família Brasileira.

Aécio Neves é o presidenciável que mais tem visitado a Bahia neste ano. No estado, o tucano tem uma das mais baixas intenções de voto, segundo pesquisas eleitorais registradas.

Fonte: Jornal A Região 

Falsa dentista foi detida em Ilhéus

Mais um falso dentista foi flagrado no exercício ilegal da profissão no sul da Bahia. A técnica de prótese dentária Ademilza Cavalcante de Melo, de 40 anos, estava fazendo procedimentos exclusivos de um dentista, como extração.

De acordo com a fiscalização do Conselho Regional de Odontologia da Bahia, em um consultório clandestino em Ilhéus a falsa médica atendia, em média, quatro pacientes diariamente. Ademilza foi flagrada na quinta-feira.

Foi o segundo caso de exercício ilegal da profissão no sul da Bahia nesta semana. Em Itabuna, no bairro Santo Antônio, na quarta-feira, Orestes Oliveira, de 52 anos, foi preso em flagrante enquanto fazia atendimento.

Segundo o Conselho Regional de Odontologia, Orestes Oliveira atuava ilegalmente há 12 anos. Ele atendia em média cinco pessoas por dia. Os dois falsos dentistas vão responder a processo por exercício ilegal da profissão.


Neste ano foram registrados 21 casos de pessoas exercendo a profissão de dentista ilegalmente. Quem procura atendimento clandestino corre o risco de contrair doenças como hepatite e HIV.

Fonte: Jornal A Região

Programa de Requalificação Asfáltica de Ilhéus chega ao Bairro São Migue

Ao todo, o trabalho promoverá o recapeamento asfáltico dos 2 mil e 100 metros do trecho principal do bairro
 
Depois de beneficiar diversos corredores de tráfego da cidade, como a Avenida Ubaitaba, a Rua Amélia Nunes e a Avenida Princesa Isabel, o Programa de Requalificação Asfáltica de Ilhéus chega ao Bairro São Miguel. Iniciado na manhã desta sexta-feira (22), o trabalho promoverá o recapeamento asfáltico dos 2 mil e 100 metros do trecho principal do bairro. O superintendente de Obras e Serviços Públicos da Prefeitura de Ilhéus, Ednaldo Azevedo, informa que o governo municipal também promoveu no local uma série de intervenções no sistema de drenagem, incluindo a colocação de caixas de sarjeta.
Azevedo salienta, ainda, que cerca de 15 trabalhadores seguem realizando a limpeza e recuperação das sarjetas do trecho principal do Bairro São Miguel. “A proposta dessa ação é auxiliar o processo de drenagem da pista com vistas a evitar possíveis alagamentos”, esclarece, reiterando que tanto a limpeza das sarjetas quanto as intervenções específicas no sistema de drenagem pluvial objetivam aumentar a durabilidade do asfalto que está sendo aplicado.

O superintendente de Obras da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) informa também que o trabalho de recapeamento asfáltico será retomado na Avenida Roberto Santos (antiga Avenida Esperança). “Para isso, estamos esperando apenas a conclusão dos serviços de ampliação da rede de abastecimento de água que a Embasa vem executando na artéria”, enfatiza.

BR 415 - Por último, Ednaldo Azevedo lembra que o trecho da Rodovia Jorge Amado (BR 415) compreendido entre a Rodoviária de Ilhéus e o Bairro de Banco da Vitória também está sendo favorecido por uma importante obra de pavimentação asfáltica. Orçado em 8 milhões de reais, o trabalho é executado pelo Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba).

Até o momento, o programa de requalificação já favoreceu a Avenida Princesa Isabel, as ruas centrais do Bairro da Conquista, incluindo a Rua Arthur Lavigne, a Praça Santa Rita e a Avenida Brasil, a Rua Amélia Nunes (antiga Rua das Oficinas), artéria que dá acesso à Ponte Lomanto Júnior, a Avenida Oduvaldo Bacelar, no Conjunto Residencial Ceplus, as ruas Eustáquio Bastos, Brigadeiro Eduardo Gomes e Benjamin Constant, todas localizadas nas proximidades      do Aeroporto Jorge Amado, no Bairro do Pontal, e a Avenida Ubaitaba.

Sinalização e Quebra-Molas - Em muitas artérias, como a Avenida Princesa Isabel, o trabalho será concluído com a implantação de uma nova sinalização horizontal e a instalação de quebra-molas em passagem de nível. O trabalho de recapeamento asfáltico nas ruas de Ilhéus está sendo executado pela empresa Mazza Engenharia e conta com o auxílio de diversas máquinas, como caçambas, vibro acabadoras e rolos compactadores. A requalificação é resultado de parceria entre a Prefeitura de Ilhéus e o Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder).

Uma das obras mais aguardadas pela população, o recapeamento asfáltico das principais ruas e avenidas da cidade é resultado de parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado da Bahia, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder). Orçada em R$ 3.300 milhões, a obra foi reivindicada pelo prefeito Jabes Ribeiro desde o início do atual governo.

Informações: ASCOM/PMI

terça-feira, 19 de agosto de 2014

“Eu acredito no Brasil”, afirma Dilma ao JN

dilmanojn1
A presidenta Dilma foi entrevistada por William Bonner e Patrícia Poeta, da Rede Globo
A presidenta Dilma Rousseff (PT) disse em entrevista ao Jornal Nacional, nesta segunda-feira (18), que o Brasil entrou em um novo ciclo de crescimento, firmando-se como um País de pleno emprego e oportunidade para todos.
“Nós preparamos o Brasil para um novo ciclo de crescimento”, disse a presidenta.
“Um Brasil moderno, mais inclusivo, mais produtivo, mais competitivo. Nós criamos as condições para o Brasil dar um salto, colocando a educação no centro de tudo”, completou.

Diante da inflação controlada, com reajustes de preços beirando 0,8%, Dilma afirmou aos apresentadores que a política  econômica adotada pelo Brasil manteve o país em crescimento, com geração de empregos e valorizando os salários dos trabalhadores.

“A inflação cai desde abril”, respondeu Dilma, contra a tese levanta de que o País estaria sofrendo com inflação fora de controle. “Eu não sei de onde são os seus dados”, rebateu a William Bonner.

“Nós enfrentamos a crise pela primeira vez no Brasil não arrochando salários, não demitindo”, disse.

Com firmeza, Dilma disse que seu governo e o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram pioneiros no combate à corrupção. Ele estruturaram e respeitaram o funcionamento de órgãos de controle, como a Controladoria Geral da União, criada em 2003, e a Procuradoria Geral da República.

“Nós tivemos uma relação muito respeitosa com o Ministério Público. No meu governo e do presidente Lula, nenhum procurador foi chamado de ‘engavetador-geral da República’, afirmou.
A presidenciável citou ainda a Lei de Acesso à Informação e o Portal da Transparência como importantes mecanismos de combate ao desvio e mal uso de verba pública.
Mais Médicos - A política de assistência à saúde básica recebeu importantes investimentos nos últimos anos, ressaltou Dilma durante a entrevista. Citado por ela como exemplo exitoso e corajoso, o programa Mais Médicos leva atendimento médico a regiões carentes de profissionais da saúde.

“Enfrentamos um dos mais graves desafios que há na saúde, que é a falta de médicos”, afirmou.
Ela lembrou que o País tem uma das menores taxas de médicos por habitante, 1.8. “Isso levou a uma carência muito grande de médicos na atenção básica, que são nos postos de saúde”, explicou a presidenta.
Segundo ela, 80% dos problemas de saúde podem ser tratados na atenção básica.

Para suprir a demanda por médicos na saúde pública, o governo federal contratou, primeiramente, médicos brasileiros e estrangeiros, formados no Brasil e no exterior.
Até o momento, mais de 15 mil novos médicos contratados foram enviados às comunidades, ampliando a capacidade de atendimento.
“Cinquenta milhões de brasileiros não tinham atendimento médico. Hoje têm”, lembrou Dilma.

Por Flávia Umpierre, da Agência PT de Notícias

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

As reações bizarras e infames à morte de Eduardo Campos

Comentários com afirmações de mau gosto e inferências políticas bizarras. Na internet, psicopatas de plantão tentam transformar a tragédia da morte de Eduardo Campos em piada

eduardo campos morre
Eduardo Campos morre aos 49 anos (divulgação)

Nem bem a morte do candidato à Presidência da República Eduardo Campos em um acidente aéreo, nesta quarta (13), foi confirmada e surgiram comentários com afirmações de mau gosto ou inferências políticas bizarras nas redes sociais.
Pessoas pedindo para que, no lugar de Campos, naquele jatinho, estivesse Aécio ou Dilma. Ou colocando a culpa em um ou em outro pelo acidente.
Não, isso não é piada. Muito menos revolta contra a política.
Há outro nome para esse tipo de ignomínia, para essa incapacidade crônica de sentir empatia com os passageiros de um avião que cai e com as pessoas que estavam em solo. Talvez essa impossibilidade de se reconhecer no outro e demonstrar algum apreço pela vida humana seja alguma forma de psicopatia grave.
O que não surpreende, pois tem o mesmo DNA das discussões estéreis e violentas levadas a cabo na internet, sob anonimato ou não. Mas não deixa de chocar.
Da mesma forma que choca alguns colegas jornalistas que no afã de prever o que vai acontecer com as eleições, analisam de forma desrespeitosa a situação, com ironias e sarcasmos que não cabem neste momento, desumanizando a cobertura da tragédia em busca de audiência.
É para isso que a gente desenvolveu tantas ferramentas tecnológicas com a justificativa de aproximar as pessoas e facilitar a comunicação? Para podermos mostrar como somos idiotas em tempo real? Se for assim, estávamos melhor com os tambores.
À família e amigos de Campos, de sua equipe e de prováveis vítimas entre os moradores de Santos, minha solidariedade. Aos que fazem disso uma brincadeira ou uma chance para vender mais, o meu eterno desprezo.

Semifinais do Copão Zona Sul

Neste sábado (16) acontece mais uma rodada das semifinais do Copão Zona Sul de futebol de praia. Duas partidas acontecerão às 14 horas na praia do sul próximo a Cabana Verão Tropica:

  •  No campo 01 jogarão Real City X Edifica Engenharia.
  •  No campo 02 Bahia e Mangueira se enfrentarão. 
Por ter vencido os jogos de ida, Bahia e Edifica Engenharia jogam por um simples empate para se classificarem para grande final. 

O Copão Zona Sul teve início no dia 06 de junho com oito equipes e tem o apoio do vereador Roque do Sesp.